Rua General Carneiro, n° 1069, esquina Rua Theodoro Rosas
Processo: 01/2001

O imóvel que abriga o “Clube 13 de Maio” está situado na Rua Gal. Carneiro n° 1069, cujo terreno fora adquirido pela Irmandade do Rosário no século XIX, onde construíram a Igreja do Rosário e o Clube 13 de Maio.
Este bairro foi um dos mais temidos de Ponta Grossa no inicio do século XX, nesta época era periferia da cidade e correspondida, hoje, aos terrenos que se estendem além do colégio SEPAM, indo até o riacho Pilão de Pedra. Uma parte dessa área era íngreme, principalmente as que ficavam próximo ao riacho, onde a população negra construía seus barracos de taipa.
O clube Literário e Recreativo 13 de Maio, foi fundado em 1890 por um grupo de jovens liderados por Lúcio Alves da Silva, Luiz Marias Bento, Cassemiro Cardoso de Menezes, Vidal Branco e José Borges. Esses jovens reuniam-se clandestinamente no casarão do Sr. Ezequiel Barbosa de Almeida.
A primeira sede do “Clube Literário e Recreativo 13 de Maio”, foi construída em 1921, em madeira com estuque, o telhado duas águas coberto de telhas, tinha uma porta ao meio e com janelas contíguas, com frente a rua Theodoro Rosas esquina com a rua Gal. Carneiro. Neste prédio eram realizadas as festas, os bailes, os desfiles, os carnavais etc.
O Senhor Rinaldo Guzzoni, que afirmou ter conhecido a antiga sede do Clube 13 de Maio e descreveu que: ao entrar do lado direito havia um bate, no esquerdo, um chapeleiro, existia um tablado onde ficavam as orquestras e bandas, havia outra porta com saída para o quintal, onde moravam os funcionários que cuidavam do clube, e mais um quarto reservado para as mulheres que amamentavam os filhos.
O segundo prédio onde se encontra a sede atual foi construída em 1935, pelo pedreiro Laurentino Neres Fagundes conhecido por “Deco”, que foi presidente da entidade e delegado da cidade.
As atividades do Clube eram diversificadas, nos finais de semana, aconteciam os famosos bailes, animais por bandas e orquestras e, uma vez por semana, reuniões dos poetas, escritores e músicos, além disso, as mulheres reuniram-se duas vezes por semana para preparação das festas e decorações do clube. Aos domingos eram realizados os “Saraus” dançantes que, muitas vezes terminavam ao amanhecer.
O centenário do Clube 13 de Maio foi comemorado com festas, desfiles, e concurso para escolha da rainha, homenagens aos sócios beneméritos, autoridades presentes, em especial a fundadora do Grêmio da Saudade, recebeu os cumprimentos do Prefeito Municipal Pedro Wosgrau Filho, e demais autoridades. Essas comemorações estavam sob o comando do Sr. Roselei do Rocio Manoel, diretor desta entidade desde 1984, cedendo gentilmente em torno de 80 fotos para a realização desta pesquisa.

Cronologia:
1890 – Fundação da Entidade “Clube Literário e Recreativo 13 de Maio”
1920 – Publicação do Estatuto da Entidade
1921 – Construção da sede em Madeira
1935 – Construção da sede em alvenaria
1936 – Registro do Estatuto no Diário Oficial do Estado
1975 – Reforma do Estatuto atual.

LIVRO TOMBO: