Imóvel Rua Pereira Passos
(Fachada do Pavilhão do Jóquei Club de Ponta Grossa)
Rua Pereira Passos, s/n
Processo: 18/2001

A criação animal sempre fez parte do cotidiano ponta-grossense, principalmente na época em que a força animal era o mais importante meio de trabalho que a civilização explorava. No Brasil, mais ainda, pois sua base de formação- colonização- e crescimento está atrelado na utilização da tração animal (cavalos, bois) nos mais variados trabalhos e como meio de transporte, na época do tropeirismo e também na criação para fins agropecuários.
Além disso, há a participação do animal- cavalo- em manifestações folclóricas, esportivas e lazer, como as cavalhadas que é uma expressão cultural antiga oriunda da Europa. Trata-se de um duelo de cavaleiros que representam os mouros e os cristãos, onde estes vestem-se de brancos e os primeiros de vermelho, resultando sempre na vitória dos cristãos. Em Ponta Grossa, as cavalhadas eram famosas entre a população devido à animação que provocavam, aconteciam no Largo do Rosário (Praça Barão do Rio branco). Além disso, também havia as corridas de cavalos com vários locais, como nas fazendas onde fazendeiros e comerciantes eram os maiores espectadores, mas o público em geral também apreciava.
Essa vocação de muitos pontagrossenses a tudo que se relacionava à vida animal, e especialmente com a vida equina, é também a influência das grandes cidades, como Rio de Janeiro e São Paulo- que possuíam grandes hipódromos, que por sua vez eram influenciados pelo estilo inglês de corridas e exuberância social, e contribuíram para a criação do jóquei Club de Ponta Grossa.
O Jóquei Club de Ponta grossa foi fundado em 1927 por pessoas de destaque social na cidade, uma vez que faziam parte do cenário industrial e agrícola que desfrutavam de crescimento, dentre as quais estão Osian Madureira, Theodoro Pinheiro Machado, Rodolpho Carlos Osternack, Christiano Justus Jr, José Azevedo Machado e outros.
Mas o Prado destinado a corrida de cavalos foi criado em 1890 sendo seu principal idealizador Augusto Lustosa Ribas que tinha o propósito de criar um espaço para diversão popular e para desenvolver a criação e seleção de raça cavalar, destacando nessa empreitada os nomes de Vicente Machado, Manoel Bittencourt e Ernesto Villela.
O terreno ocupado pelo Prado fazia parte de uma chácara que pertencia à família Neves (franceses) e que foi vendida a Jacob Nadal (italiano) onde eram cultivados vários produtos, principalmente frutas. Mais tarde, esta como outras chácaras da região foram divididas em terrenos para serem vendidas a particularidades, e assim dando origem às diversas vilas e núcleos residenciais que compõem o bairro de Uvaranas.
Essa iniciativa teve impacto positivo tanto no que se relacionava ao esporte- hípico ou das rédeas- e a criação equina como no desenvolvimento da região, valorizando os terrenos e vilas que foram se formando, principalmente as que tinham proximidade com o Prado.
Após a criação do Jóquei Club, em que os sócios também eram acionistas, o público que frequentava-o era na maioria pertencentes ás classes mais abastadas economicamente, e isso era percebido nas décadas de 40 e 50 que seus frequentadores exibiam trajes de gala não só nas corridas mas em comemorações como o aniversário da cidade e os Grandes Prêmios, os quais tinham repercussão nacional, vindo pessoas de vários lugares.
Muitos fazendeiros e comerciantes de Ponta grossa e região, como Christiano Justus e Rodolpho Osternack além de participarem várias vezes da diretoria também tinham animais de corridas que disputavam em corridas simples e nos grandes Prêmios e muitas vezes venciam.
Aos poucos as benfeitorias. Foram sendo construídas para aumentar as funções do Jóquei Club, tais como: construção de uma casa de alvenaria para a venda de pontos, quatro grupos de cocheiras com 38 boxes, calçadas de tijolos, uma guarita, abertura de dois portais em frente ao hipódromo, 14 estações para partida e colocação de 50 vidros no pavilhão, que foram construídas entre os anos de 1941 a 1950. Também foi criado no Jóquei serviços de leilão de animais, tratamento dos animais que participavam dos eventos.
Assim fica nítida a importância do Jóquei Club de Ponta Grossa no contexto social, uma vez que fez ligação entre Ponta Grossa e o que acontecia no mundo em ternos de costumes e modas, o que leva a classificar seu tombamento como relevante para a região.

Pesquisadora: Jaez Carla Scariotte.
Supervisora: Isolde Maria Waldmann.