Imóvel da Rua XV de Setembro Nº 931- Vila Ana Rita
Casa da Família Nadal / Paulino Primo Nadal
Processo: 01/2003


Residência do Sr. Bortolo Nadal, construída em 1926, em alvenaria, com sótão, sendo construtor o Sr. Antônio Zan. A Família mudou-se para o imóvel em 1927, sendo que nesta época Helena Nadal tinha apenas 8 anos de idade. Casou-se com 22 anos e mudou-se do local.
A família Nadal é de origem italiana, e seu patriarca, Nadal Giacomo Du Domenico, imigrou para o Brasil em 1879 com sua esposa Angela e seus filhos ainda crianças, Paulo, Santo e Maria. Moraram na cidade de Morretes, onde Bortolo Nadal nasceu no ano de 1908. Jacob Nadal e Angela Nadal transferiram-se para Ponta Grossa e aqui adquiriram terras, formando uma chácara em Uvaranas, bem como montaram uma leiteria, onde atualmente encontra-se situado o Seminário adquirido recentemente pelo Colégio Sant’Ana.
Além da leiteria, exerciam outras atividades: plantavam parreiras e produziam vinho, vendiam frutas, hortaliças e posteriormente abriram casas comerciais à Av. Carlos Cavalcanti, que mantêm até os dias atuais.
Os italianos sempre foram muito religiosos: ajudaram na construção da Igreja Nossa Senhora da Conceição dando materiais, promoviam festas para arrecadar fundos, entre outras atividades sociais, mantendo estreito vínculo da família com a comunidade.
D. Helena relatou que seu avô possuía uma casa grande perto do imóvel em questão, com mais de 20 cômodos, inclusive uma grande sala onde os homens reuniam-se para as refeições e também para as discussões, enquanto as mulheres permaneciam na cozinha, realizando atividades domésticas. Este casarão foi demolido quando foram abertas as ruas e vendidos os lotes que deram origem aos núcleos residenciais 31 de Março, Jardim Florença e Jardim Conceição.
Jacob e Angela Nadal tiverem os seguintes filhos: Paulo, Santo e Maria, que nasceram na Itália; Bortolo, Isabel, Domingos, Lucia e João. O filho Bortolo Nadal casou-se com Thereza Pissaia e tiveram oito filhos: Iolanda, Angelina, Paulo, Albino, Helena, Constantino, Edmundo Mario e Rosa. Eram católicos e muitos dos seus filhos ainda professam e participam de atividades religiosas, bem como trabalham na área da educação.

Pesquisadoras: Isolde Maria Waldmann – Seção de Pesquisa e Arquivo – COMPAC.