Rua Engenheiro Schamber, 435 / Esquina Rua Frei Caneca.
Processo: 07/2001

O casarão sede do Museu Época foi construído por volta de 1880, em estilo Art Nouveau.  Foi antiga residência de figuras políticas ilustres na história da cidade, como Bonifácio Vilela e Vicente Machado. 

A construção, antiga residência do comendador Bonifácio José Villela, tem aproximadamente 100 anos de existência, passou por uma reforma conforme planta aprovada em 1928. Já foi sede da Biblioteca Pública Municipal, e por ultimo abrigou um museu particular, denominado Época. Esse museu é de particularidade do Sr. Aristides Spósito e não tem fins lucrativos.

Depois de adquirir o imóvel o Sr. Aristides, por iniciativa própria, começou a reunir peças de mobiliário; objetos de firmas estabelecidas na cidade, algumas ainda atuante e de outras que já encerraram suas atividades; fotografias; jornais; documentos antigos; e animais empalhados, e com o auxilio do Sr. Francisco Silva organizou o museu. Efetuou-se também a montagem de um mini zoológico com animais silvestres.

Em 15 de setembro de 1992 o museu e mini zoológico Época foram abertos á visitação pública, visando proporcionar a população ponta-grossense uma fonte de lazer e cultura. Em 1994, os animais silvestres foram apreendidos pelo IBAMA e o mini zoológico foi extinto. Nessa época o acervo no museu foi transferido para o porão. No entanto, em março de 1997, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, o Museu Época foi novamente aberto à população princesina.

Atualmente seu acervo conta com mais de 3000 peças, das quais a maioria foi doada pela comunidade. Entre os objetos em exposição, destacam-se as ferramentas utilizadas por Tibúrcio Pedro Ferreira, possivelmente o primeiro carpinteiro e celeiro de Ponta Grossa; o piano que sonorizava as sessões de filmes mudos no Cine Renascença e a cruz da antiga Catedral. Esses e muitos outros objetos e documentos retratam a história da cidade.

O museu possui em seu acervo peças que retratam a história de várias regiões do país, como a coleção de moedas antigas e espadas utilizadas na Guerra do Paraguai, além de rádios, armas, fotos, diversos telefones, móveis e outros objetos de igual valor históricos.

Biografia do Comendador Bonifácio José Villela

Nasceu em Desterro, Santa Catarina, em 16 de dezembro de 1834. Chegou á Ponta Grossa em 1854. Casou-se com Placidina Alves Guimarães Villela e José Bonifácio Villela, ambos exerceram a função de prefeito da cidade.

Fundou a “Casa Villela”, que administrou juntamente com seus filhos. Foi 2° suplente da câmara de Vereadores em 1860 e vereador nos quadriênios seguintes, 1861 a 1869.

Em 1880, com a visita do imperador D. Pedro II á cidade, Bonifácio Villela colaborou com a comissão encarregada das homenagens. Ocupou o cargo de Juiz de Paz em 1887.

Fontes:

Entrevista com o senhor Edmar Vargas realizada 07 de agosto de 2001

Entrevista com a Sra. Geluk Lima Vargas realizada em 13 de agosto de 2001

Histórico do Mini Zoológico e Museu Época, existente no arquivo referido museu.

Jornal A Notícia. Ponta Grossa, 15 de outubro de 1978

Jornal da Manhã. Ponta Grossa, 15 de setembro de 1984

Jornal da Manhã. Ponta Grossa, 19 de janeiro de 1997

Jornal Diário da Manhã. Ponta Grossa, 15 de setembro de 1992

Acervo Casa da Memória

Registro de Imóveis – 2°Ofício, matricula n° 101

Registro de Imóveis – 2° Oficio, lavrado em 24.10.1985

Referência Bibliográficas:

CHAMMA, Guisela V. Frey. Ponta Grossa – o povo, a cidade e o poder. Ponta Grossa, 1988.

LUPORINI, Teresa Jussara. Escola Estadual Senador Correia: pioneira da instrução pública em Ponta Grossa. Ponta Grossa: Gráfica Planeta, 1987, p.45.

PEDROSO, Maria Lurdes Osternach. Uma história para nossa gente. Ponta Grossa: Gráfica Planeta LTDA., 1990, p. 70.

Pesquisadora: Patrícia Silvestre

Supervisora: Elizabeth Johansen Capri

Em 15 de setembro de 1992 era inaugurado o Museu Época, iniciativa corajosa de Aristides Sposito, que não mediu esforços para reunir um dos mais ricos acervos do estado do Paraná, tornando o espaço referência na história. O museu encontra-se fechado desde pouco antes de seu falecimento em 2019. Possui peças que retratam a história de várias regiões do país, como a coleção de moedas antigas e espadas utilizadas na Guerra do Paraguai, além de rádios, armas, fotos, diversos telefones, móveis e outros objetos de igual valor históricos.

Aristides Sposito. Foto: acervo Jornal da Manhã

Você pode conhecer mais da história do Museu Época através do documentário Filme de Época, de Wiliam Biagioli. Clique aqui.