Colônia Tavares Bastos, s/n
Processo: 13/2001


Imóvel construído na colônia Tavares Bastos, sendo propriedade do Dr. Paulo Roberto Hilgemberg, descendente de família alemã, imigrantes da região do Volga. A referida residência guarda cinco acervos da cultura de seus descendentes. Nesta encontra-se uma casa de madeira, uma de alvenaria, obeliscos de D. Pedro II e uma cruz de ferro da antiga Igreja São Miguel Arcanjo, construída pelos imigrantes em 1878 e demolida por ordem do Bispo D. Geraldo Pellanda.

A área que abrange a Chácara Refúgio dos Nobres é formada por vegetação com grandes árvores de eucaliptos e outras espécies. Há também um portal de entrada e uma cerca de arame que protege a propriedade.

No final di século XIX, pertencia á Jorge Roth e sua esposa Magdalena Roth,  que venderam a mesma em 16 de outubro de 1901 para o Sr. Paulo Hanke, tendo este o título de posse, registrado de acordo com a Lei n° 68 de 20 de dezembro de 1892, e a propriedade, área total de 51.585 m². em 1924, Paulo Hanke vendeu a chácara para o Sr. Germano Schneider, que posteriormente transmitiu ao Sr. Joanino Eleutério.

D. Pedro II visitou a colônia Tavares Bastos em maio de 1880, sendo que esta passagem foi registrada em uma ata da sessão solene na Câmara Municipal, para marcar o evento, um monumento foi erguido na referida chácara, sendo esta conhecida como refugio dos nobres”.

O monumento apesar de ser centenário, ainda apresenta alguns aspectos originais. Não há no mesmo placa indicando do que se trata. Alguns orifícios existentes, causam impressão que algum objeto estava nele cravado, porém, para tal, não há explicações.

Na colônia também havia um cemitério, no qual os primeiros imigrantes alemães foram sepultados. A prefeitura mandou cercar a área com muros pré-fabricados, mas que foi destruído por vândalos.

Ficha Técnica