Rua Francisco Ribas n° 217
Processo: 76/2001

O Casarão em questão, serviu de residência a família Ernestina Virmond Taques, sendo que esta adquiriu o imóvel em 1925 do Sr. Cezar Ribas, constando uma casa de morada construída de tijolos, com o respectivo terreno e tendo como lindeiros os Sr. Alfredo Ribas Arthur Roeddel e Elvino Kathler.
Pela descrição, está é uma construção do inicio do século XX, pois quando a família Thielen mandou construir a Villa Hilda, os filhos do casal Odilon e Selecta Fonseca já residiam no local, conforme relatos de Yolando Fonseca e se filho Helenton F. T. Fonseca.
O Casarão ainda guarda suas características originais, como a varanda construída em alvenaria, portas em madeira e pinturas internas nas laterais e no teto.
Em frente, próximo a porta de entrada, está fixado o brasão da “família Taques”, de procedência portuguesa, fixando-se na região dos Campos Gerais a partir de 1704. Requereram do governo português a Sesmaria de Itaiacoca onde iniciaram o povoamento da região, tendo os seus sucessores contribuindo no desenvolvimento da cidade de Castro a Ponta Grossa, onde mantiveram atividades ligados a pecuária e tropeirismo, destacando-se também na política.
A família Virmond, tem seu nome ligado a história da cidade da Lapa, representada pelo Sr. Frederico Guilherme Virmond, imigrante francês, vindo para o Brasil em busca de liberdade, pois acabara de sair das Guerras de Napoleão Bonaparte, tendo lutado na batalha de Waterloo pela liberdade de sua pátria (em 1815).
Chegou ao Brasil em 1818 e casou-se com Maria Izabel Quadros de Andrade, no Rio de Janeiro e posteriormente o casal fixou residência na Lapa, onde lecionou desenho e pintura em 1833, foi o médico dos pobres e o único da Vila, bem como engenheiro, vindo a projetar pontes e edifícios.
Uma de duas netas, Carolina Virmond Queiroz, casada com o Cel. Ernesto Frederico Virmond Queiroz, são os pais de Ernestina Virmond Taques – uma das proprietárias do imóvel, sendo casada com Juvenal Taques.