Imóvel: Rua Tibúrcio Pupo, esquina com Barão do Cerro Azul, Distrito Guaragi.
(Casa Comercial dos Irmãos Menezes)
Processo:

   O imóvel em estudo preliminar foi construído por volta de 1898, conforme inscrição na fonte. É de estilo italiano de esquina com portas para ambas as ruas. Está situado no distrito de Guaragi, neste município. Pertence atualmente a viúva Margarida Branco Menezes.

   A antiga Casa Comercial dos “Irmãos Menezes”, é uma construção em alvenaria possui um pavimento, porém com aproveitamento do sótão. A cobertura com duas águas à fachada principal.

   Possui várias portas de entrada, denotando uso comercial. Em 1927, ali funcionava uma Bodega, cujo dono era o Sr. Felipe Justus Sobrinho. Pertenceu ao Sr. José Antonio Branco e sua mulher Maria Idalina Branco, com quem teve uma filha Margarida Branco, nascida em 1925 na Vila de Entre Rios. A mesma afirmou em entrevista que sempre morou em Guaragi, e que jamais quis residir em outro local.

   Em 1950, Margarida casou-se com gaúcho Mario Silva Menezes, o qual passou administrar a Casa Comercial dos “Irmãos Menezes”, que funcionou até os anos 80, quando se aposentou. Durante esses anos de funcionamento, vendiam tudo, tecidos em metro, conservas, cereais, ferragens, brinquedos, calçados, chapéus, roupas entre outros etc.

   Após a morte do marido em 200, a viúva continuou morando no imóvel, transformando a parte comercial em sala de exposição, chamando-a de “Sala da Saudades de Entre Rios”. Mantém um acervo fotográfico da família, onde estão expostos as fotos dos avôs paternos Frederico Bahls e avôs maternos José Antonio Branco. Francisco Schust e de sua família com suas filhas e netos.

      Também conservou o balcão, os armários, balanças, pesos, carrinhos, medidas de pesos, as prateleiras, utilizadas na Casa Comercial dos Irmãos Menezes.

   O casarão está bem conservado, tem assoalho e forro de madeira, tem duas escadas de madeira que dão para o sótão. A abertura das janelas em estilo guilhotina.

   Margarida Branco Menezes, casada com o Sr. Blageski, tendo dois filhos.

   Margarida tem um primo que mora na cidade de Ponta Grossa, chama-se Frederico Bahls de Almeida, casado com a professora Laura Kubiak de Almeida. Frederico aos noventa anos está bem lúcido e concedeu entrevista, fazendo alguns relatos importantes sobre a história da cidade. Afirmou ter conhecido Gregório Fortunato (anjo negro) e políticos entre eles o Presidente Getúlio Vargas e Sr. Manoel Ribas.

Obs: O imóvel em questão deverá dar continuidade ao museu da “Saudade de Entre Rios” cuja instalação já se faz presente, sendo um dos locais de visitação pública. Possui um acervo expressivo da História de Entre Rios, hoje Guaragi.

Fontes: Entrevista com Margarida Branco Menezes, concedida para Isolde Maria Waldmann, em 10 de março de 2005.