Desde o início da história do artesanato ponta-grossense enquanto manifestação cultural local, o Artesanato em Palha é produzido. Através de técnicas de amarração, de tingimento e da assemblage, a palha especial de milho dá forma a diversos bonecos que referenciam figuras locais, como tropeiros, santinhos e a típica gralha azul do Paraná. Como forma de manter viva a técnica centenária, artesãos da Casa do Artesão, através do projeto Raízes Culturais preservam a prática, discutindo e produzindo os artefatos. A artesã Vanderli do Rocio Rodrigues dos Santos Bachinski é uma das mais antigas em atividade e comenta da dificuldade em conseguir a matéria prima correta. Utilizando outros materiais provenientes da natureza da região, como pinhão, sementes e galhos secos, desenvolve sua arte que pode ser localizada na loja de Souvenirs do Parque Estadual de Vila Velha, na Concha Acústica e durante feiras de artesanato.

A origem do artesanato em palha é atribuída à soma de conhecimentos dos povos indígenas e dos tropeiros, ambos povos com domínio da cestaria e da tecelagem com fibras naturais.