O então prefeito Pedro Wosgrau Filho, em sua primeira gestão à frente da prefeitura de Ponta Grossa (1989-92) tinha a ideia de promover a 1ª Münchenfest – “Festa da Cerveja Original”, produzida pela Antárctica em escala limitada e artesanalmente, o que a tornava disputada e famosa no Brasil e no exterior, principalmente entre os colecionadores. Sem sucesso por não atender a demanda, optou-se pelo München – Chope Escuro (o qual deu o nome ao evento “Festa Nacional do Chope Escuro”), também fabricado em Ponta Grossa, mas em maior escala.

Após essa escolha aconteceu em 1990 a 1ª Münchenfest de Ponta Grossa. O antigo pátio de manobras da Rede Ferroviária Federal foi o local do evento que contou com cerca de 150 mil pessoas durante os dez dias de festa, que aconteceu entre 30 de novembro e nove de dezembro. Participação de artistas musicais de renome nacional, bandas tocando músicas tradicionais alemãs que animaram a festa do chopp e também trazia grande variedade gastronômica.

A partir da 2a edição, a festa foi transferida para o Centro de Eventos “Cidade de Ponta Grossa”, construído especialmente para abrigar a festa e eventos de grande porte.

Com o passar dos anos, o evento apresentou diferentes formatos, com variação do número de dias e atrações. Ao chegar em 2018, a MünchenFest foi reinventada sob uma nova configuração, tendo uma valorização da cultura germânica e o resgate da proposta inicial da festa, retornando às origens o local da festa volta a ser o Centro da cidade, no Parque Ambiental.